Home 29 de Agosto – Dia Nacional de Enfrentamento ao Fumo

29 de Agosto – Dia Nacional de Enfrentamento ao Fumo

Esta data tem como objetivo nos atentar para os danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco

VIVA-BEM

Última atualização: 2023/08/30 8:29:18

Dra Mariana Hammes – Pneumologista / Divulgação

Esta data tem como objetivo nos atentar para os danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco. O tabagismo é uma doença causada pela dependência da droga nicotina, presente nos derivados do tabaco, como cigarro, cigarrilha, charuto, cachimbo, cigarro de palha, fumo de rolo, narguilé e cigarro eletrônico. Após ser absorvida, a nicotina atinge o cérebro entre 7 e 19 segundos, liberando substâncias químicas para a corrente sanguínea que levam a uma sensação de prazer e bem-estar, trazendo assim a dependência. Trazendo junto a inalação de mais de 4.720 substâncias tóxicas, além de 43 cancerígenas.

Os dispositivos eletrônicos para fumar são novos tipos de produtos do tabaco, apresentados em diferentes modelos e sistemas, como os cigarros eletrônicos, os produtos de tabaco aquecido, e-cigs, pods e vapes. Apesar de novos produtos, velhos problemas, todos eles contêm nicotina, substância altamente viciante. O crescimento expressivo desses dispositivos tem aumento principalmente entre adolescentes, atraídos por seu design moderno e falsas propagandas de serem inofensivos.

Além do dano causado a quem fuma, também temos danos causados pelo tabagismo passivo. Ao respirar a fumaça do cigarro, os não fumantes correm o risco de ter as mesmas doenças do fumante. As crianças, especialmente as mais novas, são as mais prejudicadas, há um aumento de incidência de pneumonia, bronquite, agravamento de asma, além de uma maior probabilidade de desenvolvimento de doença cardiovascular na idade adulta.

O tabaco mata mais de 8 milhões de pessoas por ano, no mundo. O cigarro é a principal causa de morte evitável e chega a reduzir a expectativa de vida em cerca de 20 anos.  Os benefícios de parar de fumar são imediatos, após 20 minutos a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal. Após 2 horas, não há mais nicotina circulando no sangue do fumante. Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza. De 12 a 24 horas após o último cigarro, os pulmões já funcionam melhor. Após 2 dias, o olfato já percebe melhor o cheiro e o paladar já estão mais sensíveis. Após 3 semanas, a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora. Após 1 ano, o risco de morte por infarto já foi reduzido pela metade. De 5 a 10 anos depois de parar de fumar, o risco de infarto será igual ao de pessoas que nunca fumaram.

Portanto, se você é fumante, largue esse hábito, se convive com alguém que fuma, ajude-o a vencer essa batalha. Você não está sozinho nesta luta, há medicações e profissionais especializados que podem ajudar, o mais importante é a vontade de largar.

Hospital Regional Terezinha Gaio Basso de São Miguel do Oeste
Dra Mariana Hammes – CRM 23774 / Pneumologista RQE 21539
Diretor Técnico – Vinicius Negri Dall’Inha – Cirurgião Oncológico – CRM 15904 / RQE 13771

deixe seu comentário

leia também