Home Aumento de casos e mortes por Covid-19 gera alerta em SC

Aumento de casos e mortes por Covid-19 gera alerta em SC

Entre outubro e novembro, foram registrados mais de 17 mil novos casos de Covid-19 no Estado

Fonte: NSC

Última atualização: 2023/12/12 9:08:35

O pico no número de casos foi na semana epidemiológica 43, ou seja, no final de outubro, quando foram registrados mais de 3 mil casos da doença. Na última semana de novembro, este número era de 639.

Entre outubro e novembro de 2023, foram registrados 17.204 novos casos de Covid-19 em Santa Catarina. Os indicadores epidemiológicos da Covid-19 vêm apresentando diminuição no número de casos ativos, passando de 7.708 em outubro para 6.519 em novembro. 

No mesmo período, houve diminuição nos casos graves da doença. As internações hospitalares passaram de 520 em outubro para 403 em novembro. Segundo a SES, as internações são principalmente de pacientes mais idosos e/ou com comorbidades, ou ainda imunodeprimidos, mais vulneráveis a descompensações e complicações relacionadas à infecção pelo vírus. Pessoas com esquema vacinal incompleto, com doses de reforço em atraso, também são mais afetadas.

— Um paciente com sinais e sintomas e desconforto respiratório precisa procurar imediatamente um Pronto Atendimento. Mesmo quadros leves podem evoluir para formas graves em pacientes com fatores de risco. É prudente que toda pessoa com comorbidades e infecções respiratórias procure um serviço de saúde para melhor avaliação da conduta a ser seguida — alerta Fábio Gaudenzi de Faria, superintendente de Vigilância em Saúde.

Vacinação e prevenção

No começo de dezembro, o Ministério da Saúde emitiu uma nota técnica recomendando a segunda dose de reforço da vacina Covid-19 (bivalente) para pessoas com 60 anos ou mais, e para imunocomprometidos acima de 12 anos, que tenham recebido a última dose da vacina bivalente há mais de 6 meses. 

A recomendação vem devido à detecção da variante de interesse BA.2.86 da Ômicron (SARS-CoV-2) e as sublinhagens BA.2.86.3, JN.3, JN.1, BA.2.86.1 no Brasil.

Além da vacinação, outras medidas preventivas são importantes:

– Lavar as mãos com frequência ou usar álcool em gel;
– Evitar tocar olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas;
– Utilizar a etiqueta respiratória (cobrir o nariz e a boca ao tossir ou espirrar com o antebraço e eliminar lenços e máscaras usadas no lixo);
– Limpar e desinfetar superfícies e objetos que as pessoas tocam com frequência, como brinquedos, maçanetas e dispositivos móveis;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes, evitando beijar ou compartilhar copos, talheres ou objetos pessoais;
– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como copos e talheres;
– Manter os ambientes bem ventilados, com portas e janelas abertas, para permitir o fluxo de ar nos locais;
– Em caso de sintomas respiratórios, procurar um serviço de saúde para fazer o teste para a Covid-19, usar máscara e evitar aglomerações;
– Em caso de resultado positivo para a doença, cumprir o isolamento recomendado.

deixe seu comentário

leia também