Home Brasil bate recorde de consumo de energia em ano mais quente da história

Brasil bate recorde de consumo de energia em ano mais quente da história

Consumo de energia de novembro é o maior no Brasil desde 2004, segundo a EPE (Empresa de Pesquisa Energética)

Fonte: ND+

Última atualização: 2023/12/31 10:32:53

Brasil bateu recorde de consumo de energia elétrica em novembro de 2023 – Foto: Divulgação/Reprodução/

Atingindo 46.407 GWh (gigawatts-hora), o Brasil bateu seu segundo recorde consecutivo de consumo de energia elétrica em novembro, após alta em outubro. O valor significa uma alta de 8,5% em comparação com novembro de 2022, segundo a EPE (Empresa de Pesquisa Energética).

A empresa informa ainda que este foi o maior consumo de toda a série histórica desde 2004.

“Assim como em outubro, impulsionado pelas ondas de calor, as classes residencial e comercial registraram taxas de expansão de dois dígitos. O consumo industrial também avança e contribui para a alta. No acumulado em 12 meses, o consumo nacional registrou 527.073 GWh, alta de 7,5% em comparação ao período imediatamente anterior”, informou a EPE.
Quanto ao ambiente de contratação, com 18.482 GWh, o mercado livre respondeu por 39,8% do consumo nacional de energia elétrica em novembro, registrando crescimento de 9% no consumo e de 22% no número de consumidores, na comparação com novembro de 2022.

Já o mercado regulado das distribuidoras, com 27.925 GWh, respondeu por 60,2% do consumo nacional de eletricidade em novembro, alta de 8,1% na comparação com 2022, enquanto o número de unidades consumidoras aumentou 2,3% no período.

2023 foi o ano mais quente já registrado
Este ano já registrou seis meses e duas estações que bateram recorde global de calor. Novembro foi o mês mais quente já registrado globalmente, com ondas de calor na casa dos 40ºC e temperatura média do ar na superfície de 14,22ºC.

A temperatura de janeiro a novembro foi 0,13ºC mais alta do que a média do mesmo período em 2016, até então o mais quente já notificado, segundo o Serviço de Mudanças Climáticas Copernicus.

Os demais meses de 2023 também se encontram entre os dez mais quentes, em comparação à última década. De janeiro até novembro, a temperatura média registrada no planeta foi a maior já vista, com 1,46ºC acima da temperatura média do período pré-industrial. 

 

deixe seu comentário

leia também