Home Mapa apreende cerca de R$ 1 milhão em bebidas irregulares no Oeste

Mapa apreende cerca de R$ 1 milhão em bebidas irregulares no Oeste

Vinhos coloniais, vinagres e outras bebidas alcoólicas sem procedência foram apreendidos na operação

Fonte: Oeste Mais

Última atualização: 2023/12/20 4:03:05

Foto: Mapa/Divulgação

 

A Operação Ronda Agro, realizada pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) apreendeu nesta semana, cerca de 72.946 litros de produtos, entre vinhos coloniais, vinagres e outras bebidas alcoólicas, que se encontravam em situação irregular. O valor aproximado de prejuízo aos infratores é de R$ 1 milhão.

A ação ocorreu no município de Pinheiro Preto, na região do Meio-Oeste de Santa Catarina, e teve como objetivo combater à rede criminosa de produção, distribuição e comercialização do vinho colonial fraudado, principalmente perto de datas festivas.

Ao todo, foram fiscalizados três estabelecimentos produtores de vinho e derivados da uva, além de dois locais que serviam como depósito do produto irregular.

Durante a operação, as equipes também flagraram a produção clandestina de vinagre colonial em um galpão nas dependências de uma das vinícolas fiscalizadas, além da colocação de rótulos irregulares em vinhos coloniais e outras bebidas nos fundos de um dos depósitos.

Participaram da ação, servidores que atuam no Vigifronteira, além de especialistas da Coordenação de Fiscalização de Vinhos e Bebidas e dos Serviços de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal. A operação contou ainda com o apoio do Centro Integrado de Operações de Fronteira do Ministério da Justiça e Segurança Pública (CIOF/MJSP).

Para o consumidor, o coordenador de Fiscalização de Vinhos e Bebidas, Marcelo Mota, faz o alerta sobre o risco de consumir produtos que não possuem registro no Mapa.

“Além de os consumidores estarem sujeitos a pagar caro por um vinho irregular, não há segurança sobre a natureza do líquido contido nas garrafas, que pode ser desde uma bebida adicionada de aditivos com a intenção de reproduzir, de forma enganosa, um produto idôneo, até uma bebida elaborada com ingredientes proibidos e que podem colocar em risco a saúde humana”, destaca.

Ainda conforme o Mapa, bebidas, vinhos e derivados da uva e do vinho comercializados devem ser registrados junto ao órgão e este número de registro deve ser informado no rótulo.

deixe seu comentário

leia também