Home PAB será implantado na Câmara de Vereadores de São Miguel do Oeste

PAB será implantado na Câmara de Vereadores de São Miguel do Oeste

Desenvolvido há quase 20 anos pela Alesc, o PAB é uma política de ação afirmativa ao promover a inserção de jovens em situação de vulnerabilidade socioeconômica na relação de estágio remunerado no Poder Legislativo

Agência ALESC

Última atualização: 2023/12/05 8:17:28

Termo de compromisso entre Alesc e Câmara foi assinado nesta segunda-feira (4). FOTO: Tiarajú Goldschmidt/Câmara de Vereadores

O Programa Antonieta de Barros (PAB), que oferece vagas de estágio na Assembleia Legislativa a estudantes socioeconomicamente carentes, será implantando na Câmara de Vereadores de São Miguel do Oeste. O termo de compromisso entre o Legislativo municipal e o Parlamento catarinense foi assinado na manhã desta segunda-feira (4), em São Miguel do Oeste. A assinatura ocorreu na presença do diretor-geral da Alesc, Alexandre Fagundes; do presidente da Câmara, vereador Paulo Drumm, além de vereadores e servidores legislativos.

Desenvolvido há quase 20 anos pela Alesc, o PAB é uma política de ação afirmativa ao promover a inserção de jovens em situação de vulnerabilidade socioeconômica na relação de estágio remunerado no Poder Legislativo. São beneficiados estudantes entre 16 e 24 anos, que estão regularmente matriculados no ensino médio, técnico ou superior e têm renda familiar inferior a 2,5 salários-mínimos regionais. O estágio tem duração de um ano, renovável por mais um.

Para viabilizar a implantação do PAB, a Câmara de São Miguel do Oeste aprovou Lei Municipal 8.162/2023. Conforme a Assessoria de Comunicação do Legislativo local, serão oferecidas três vagas de estágio destinadas a jovens matriculados no ensino médio ou superior, com idade entre 16 e 24 anos, e com renda familiar inferior a 2,5 salários-mínimos.

Os candidatos vão passar por um processo seletivo. Os aprovados vão receber uma bolsa, cujo valor ainda será definido. O PAB local contará com o auxílio técnico, pedagógico e operacional da Escola do Legislativo.

“Quando damos a oportunidade para este jovem [em situação de vulnerabilidade], estamos salvando uma vida. Estamos salvando, talvez, aquele núcleo familiar e quebrando o ciclo de violência. Por isso este programa é de fundamental importância para todos nós, para que possamos fazer um pouco da nossa parte para contribuir para nossa sociedade”, afirmou o presidente da Câmara de Vereadores. “É uma oportunidade que daremos para que adolescentes tenham uma perspectiva de futuro e possam auxiliar aqui no Poder Legislativo”, acrescentou.

O diretor-geral da Alesc parabenizou a iniciativa dos vereadores de São Miguel do Oeste e destacou o impacto do programa. “Sem dúvida, o PAB tem a essência de inclusão social, fazendo a diferença na vida de jovens, de suas famílias e das comunidades onde vivem. Este ano, por determinação do presidente da Alesc, deputado Mauro de Nadal, setores técnicos da instituição desenvolveram a ação “Construindo o Legislativo pela Base”, que possibilita que as Câmaras Municipais implantem o projeto nas suas cidades, por meio de um termo de cooperação técnica”.

De acordo com a coordenadora do Programa Antonieta de Barros da Alesc, Mirian Lopes Pereira, mais de 560 jovens já passaram pelo PAB. “Esta é uma oportunidade que transforma a vida não só dos estudantes, mas de suas famílias, porque os jovens saem preparados e com grande perspectiva de inserção no mercado de trabalho.

A coordenadora do Centro de Apoio às Câmaras Municipais na Assembleia Legislativa (Ceac), Ilka Fretta, destacou a importância do projeto. “Mais do que a acolhida que fazemos aos vereadores que visitam o Parlamento catarinense, sentimos necessidade de compartillhar com os legislativos municipais as iniciativas da Alesc que deram certo. E o PAB é um destes projetos, que impactam na vida das comunidades”.

deixe seu comentário

leia também