Home Programa Novos Caminhos forma 35 adolescentes em Extremo-Oeste

Programa Novos Caminhos forma 35 adolescentes em Extremo-Oeste

O Programa Novos Caminhos prepara adolescentes atendidos ou egressos dos serviços de acolhimento para o mercado de trabalho. A iniciativa surgiu em 2013, de uma parceria inicial da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC)

ASCOM

Última atualização: 2023/12/01 2:26:42

Adolescentes das comarcas de Campo Erê, Mondaí, Descanso, Anchieta, Dionísio Cerqueira, Itapiranga, São Miguel do Oeste e Maravilha, atendidos pelo Programa Novos Caminhos, participaram nesta quinta-feira, dia 30, da cerimônia de encerramento das atividades de 2023. O evento foi realizado na Sede da OAB, em São Miguel do Oeste, e formou 35 alunos. Durante o evento, mais de 30 empresas parceiras receberam um certificado e o selo de “Empresa Cidadã”, também foram homenageadas as empresas amigas do projeto e os voluntários da ação.

O Programa Novos Caminhos prepara adolescentes atendidos ou egressos dos serviços de acolhimento para o mercado de trabalho. A iniciativa surgiu em 2013, de uma parceria inicial da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), do Tribunal de Justiça (TJSC) e da Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC). Nos anos seguintes, aderiram mais parceiros: Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SC), Associação Catarinense de Medicina (ACM), Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (FECOMERCIO), SENAC e SESC; Fundação ESAG, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), Federação da Agricultura e Pecuária de SC (FAESC) e Centro de Integração Empresa-Escola de SC (CIEE). O programa foi nacionalizado por iniciativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e já se organiza em outras unidades da Federação, como no Estado do Amazonas e do Pará.

Para o vice-presidente da FIESC para o Extremo-Oeste, Astor Kist, o principal objetivo do programa é dar aos jovens uma oportunidade para serem inseridos no mercado de trabalho e serem inseridos social e humanamente na sociedade. “Queremos fazer a inserção dessas crianças vulneráveis, que não tiveram a felicidade de ter uma família que as conseguisse colocar no mercado de trabalho e as conseguisse projetar socialmente”, enfatiza Kist.

Em Santa Catarina, desde o início do Programa, 13,5 mil matrículas foram realizadas em cursos de Educação Básica e Profissional, além de 1.191 contratos de emprego ou estágio, proporcionados por 519 empresas. Além de qualificação, a iniciativa oferece atendimento odontológico, apoio psicológico e voluntários atuam nas mais diversas frentes para dar suporte aos 221 serviços de acolhimento do Estado. “O papel da FIESC nesse contexto é dar suporte, apoio e organizar os cursos, as formações, as preparações desse pessoal. Temos um departamento especial para cuidar de programas sociais”, complementa o vice-presidente.

Para o gerente executivo da FIESC das regionais Oeste e Extremo-Oeste, Jardel Carminatti, o programa já colhe muitos frutos. “Ao longo destes 10 anos de criação do Programa, aqui no Extremo-Oeste foram mais de uma centena de jovens que se formaram e que hoje ocupam uma posição no mercado de trabalho. Atuam formalmente e desta forma conseguem ter, além da independência financeira, que é um dos objetivos do programa, viabilizar oportunidades para os jovens, que também têm autonomia intelectual para poder tomar suas decisões, semear as sementes e colher os frutos no futuro”, celebra Carminatti.

As empresas e voluntários com interesse em participar do Programa Novos Caminhos podem fazer o cadastro no site da Responsabilidade Social da FIESC, por meio do programa “Eu Voluntário”, ou procurar o escritório da Vice-Presidência da FIESC, em São Miguel do Oeste, e conversar com a Daiane Wesendonck que é a interlocutora para toda a região Extremo-Oeste.

deixe seu comentário

leia também